Terremoto atinge Califórnia na madrugada e prejudica vinícolas de Napa Valley

Um terremoto magnitude 6,0 atingiu a cidade de Napa, norte da Califórnia, por volta das 3h20 locais (7h20 no horário de Brasília) deixando ao menos 70 pessoas feridas –entre as quais, duas crianças e um adulto co gravidade.
O tremor –o mais na região em 25 anos– danificou prédios históricos, gerou incêndios em casas e causou um blecaute que afetou cerca de 42 mil pessoas na região. 
A região não sofria um terremoto tão grande desde 1989, quando mais de 60 pessoas morreram após o registro de uma atividade sísmica de magnitude 6,9.
Nesta tarde, o governador da Califórnia, Jerry Brown, declarou estado de emergência na cidade.
Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), o epicentro do tremor foi a cerca de dez quilômetros de Napa, que, por sua vez, fica a cerca de 75 quilômetros de San Francisco. 
Destruição dos prédios na Califórnia. Foto: Noticias UOL 

MAIS TREMORES
Desde o terremoto, foram registrados outros seis tremores de menor intensidade –o mais intenso foi de 3,5– na região, disse o USGS.
De acordo com o Sistema Sísmico do Norte da Califórnia há 54% de chance de um novo terremoto de magnitude maior que 5 afetar a região durante a próxima semana.
 
TERREMOTO NA CALIFÓRNIA PREJUDICA VINÍCOLAS DE NAPA VALLEY
  Vinicultores da região de Napa Valley, na Califórnia, se depararam com milhares de garrafas e barris quebrados, como resultado do terremoto do último domingo (24).
O tremor não poderia ter vindo em hora pior para a região, que acabou de começar a colheita de 2014.
"É devastador, eu nunca vi algo como isso", disse Tom Montgomery, vinicultor da B.R. Cohn Winery.
O epicentro do terremoto de 6 graus de magnitude que atingiu o norte da Califórnia –o mais forte dos últimos 25 anos– estava apenas 10 quilômetros distante de Napa Valley, principal produtor de vinhos do Estado.
A B.R. Cohn perdeu "quase 50%" de seu vinho, segundo Montgomery. A empresa vende vinhos que custam entre US$ 40 e US$ 100 a garrafa. "Perdemos não só bom vinho, mas nosso melhor vinho", disse. 
Prejuízo também nas vinículas de Napa Valley. Foto G1.com.br

Na Dahl Vineyards, em Yountville, uma pilha de barris estava a perigo de cair. Um barril contendo o equivalente a US$ 16 mil em vinho pinot noir foi perdido como resultado do terremoto. Os proprietários da vinícola tentavam salvar o resto usando uma empilhadeira.
Em regiões próximas, manchas de vinho tinto eram visíveis do lado de fora de uma loja, indicando que havia prejuízos do lado de dentro.
Conforme a distância ao epicentro do terremoto aumenta, vinícolas reportam estragos mais modestos. Em Oakville, a Silver Oak perdeu "algumas centenas de garrafas", segundo o porta-voz da marca, Ian Leggat.
Mesmo o vinho de barris que não foram destruídos no terremoto pode ter problemas, porque a bebida que está sendo envelhecida deve permanecer o mais estável possível, segundo Montgomery.
A região de Napa produz apenas 4% do vinho da Califórnia, mas seus rótulos estão entre os melhores do mundo. O Napa Valley gera US$ 50 bilhões em atividade econômica por ano, quase um quarto de indústria vinicultora de todo o país.
O terremoto agrava o que já vinha sendo um ano ruim para as vinícolas da Califórnia –o Estado enfrenta uma das piores secas em décadas
 
 
Fonte: Folha de S. Paulo. Mundo. 25/08/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário