Hugo Chaves (1954 - 2013)

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, morreu na tarde desta terça-feira (5), aos 58 anos, na capital Caracas, após mais de um ano e meio de luta contra o câncer.
"Às 16h25 locais (17h55 de Brasília) de hoje 5 de março, faleceu o comandante presidente Hugo Chávez Frías", disse Maduro, emocionado e cercado pelo ministério.
"Nesta dor imensa desta tragédia histórica que hoje toca a nossa pátria, nós chamamos todos os compatriotas, homens, mulheres de todas as idades, a ser vigilantes da paz, do respeito, do amor, da tranquilidade desta pátria", disse.
"Pedimos ao nosso povo para canalizar nossa dor em paz e tranquilidade. Suas bandeiras serão erguidas com honra e com dignidade", afirmou. "Vamos ser dignos herdeiros filhos de um homem gigante como foi e como sempre será na memória o comandante Hugo Chávez."

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, fala debaixo de chuva em comício em Caracas. (Foto: Jorge Silva/Reuters)
O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, fala debaixo de chuva em comício em Caracas. (Foto: Jorge Silva/Reuters)
Em seus 14 anos de governo, o presidente venezuelano Hugo Chávez, que morreu nesta terça-feira (5), conseguiu diminuir as desigualdades da população por meio da distribuição de renda e estimulou um crescimento vertiginoso do Produto Interno Bruto (PIB), e viu assim melhorarem sensivelmente os indicadores econômicos do país: o desemprego caiu de 14,5% para 8%, enquanto o PIB per capita (por pessoa) cresceu de US$ 8,2 mil para US$ 13,2 mil.
Chávez lutava contra um câncer desde junho de 2011 e, após realizar um tratamento em Cuba contra a doença, havia voltado ao país natal em fevereiro deste ano. Ele morreu aos 58 anos, na capital Caracas, segundo o vice-presidente Nicolás Maduro, herdeiro político de Chávez, que fez o anúncio em um pronunciamento ao vivo na TV.
A melhora econômica conseguida na gestão Chávez, no entanto, veio a um preço: o governo permitiu que o país ficasse cada vez mais dependente do petróleo, mais controlado pelo estado e registrasse uma dívida pública que representa mais da metade da soma de todas as riquezas produzidas no país.
"Os indicadores de pobreza melhoraram. No entanto, é alarmante que 96% das exportações da Venezuela venham do petróleo e que a alimentação dependa em mais de 60% das importações quando se considera bens finais e matérias-primas. Isso se agravou no governo Chávez", disse o economista Pedro Guerra, professor da Escola de Economia da Universidade Central da Venezuela e ex-diretor do Banco Central da Venezuela (BCV).
A Venezuela enfrentou período de grande instabilidade desde que o presidente reeleito Hugo Chávez começou a luta contra um câncer na região abdominal, em 2011. O sucessor de Chávez terá como desafio corrigir esses desequilíbrios econômicos, vividos desde ele assumiu a presidência, em 1999.

Fonte: G1.com.br (06.0302013)

Nenhum comentário:

Postar um comentário