Meteoro cai na Rússia



A passagem de um meteoro que cortou o céu na região oeste da Sibéria assustou os moradores da cidade de Tcheliabinsk. A explosão causou uma onde de choque que estilhaçou vidraças e derrubou muros na cidade deixando 1.200 feridos, dos quais cerca de 200 crianças, segundo informações do governo russo. Segundo especialistas, este é o maior objeto a atingir a Terra em um século. O último havia sido em 1908 no lago Tunguska, na Sibéria, quando um objeto de 100 metros explodiu sobre a região. Segundo a pesquisadora, é preciso destacar que as pessoas não foram feridas por fragmentos do objeto em si, mas pelas efeitos causados pela queda "É como se fosse a explosão de uma bomba. Os destroços, os vidros é que acabaram ferindo as pessoas. É muito difícil que tenha sobrado algum fragmento para ferir alguém", diz ela.

Em 2008, astrônomos viram um meteoro similar ao da Rússia chegando na Terra 20 horas antes de sua entrada na atmosfera. Ele explodiu sobre o Sudão e não causou danos. O maior meteoro dos últimos cem anos foi o de Tunguska, que achatou 2.000 km2 de floresta na Sibéria em 1908. Ninguém se feriu, assim como na queda de um meteorito também na Sibéria em 1947. Cientistas acreditam que um meteorito muito maior do que todos esses caiu no que é hoje o México e caiu a extinção dos dinossauros há 66 milhões de anos. Segundo essa teoria, o impacto teria lançado quantidades enormes de poeira que escureceram o céu por décadas e alteraram o clima na Terra. Especialistas e curiosos já devem estar correndo para achar pedaços do meteorito desta sexta. Alguns podem ser muito valiosos, dependendo de sua composição. Os cientistas podem estudar os fragmentos para saber mais sobre como o Universo era há bilhões de anos.
         Jornal das 10 15.02.2013 

Nenhum comentário:

Postar um comentário